Apesar de ter crescido em meio a criação do pai, Carolina Martins Caretta acabou desviando do caminho da ovinocultura na hora de escolher sua carreira, mas sua vida deu algumas voltas e, atualmente, é ela quem toca a criação no sítio em Monte Mor/SP.

Como qualquer jovem, quando Carolina Martins Caretta foi prestar vestibular se deparou com algumas dúvidas. Primeiramente, por ser filha do ovinocultor, Edison Caretta, da Cabanha Luxor, sempre acompanhou o pai na rotina do sítio e nas exposições. Dessa forma, sempre teve uma conexão muito grande com os animais e, desde pequena, sonhava em ser veterinária. Mas, na hora de escolher sua carreira, se perdeu pelo caminho. Cursou Jornalismo, depois Marketing e, portanto, trabalhou por seis anos em uma empresa da área.

“Porém durante todo esse tempo não abandonei minha paixão pelos animais. Nem deixei de frequentar o sitio, frequentemente, com meu pai. Acompanhava a parte de manejo, melhoramento genético, inseminações e TEs”, conta Carolina. Então, depois da conclusão de duas graduações, decidiu fazer, enfim, veterinária e ainda assumir a criação de ovinos do pai na Cabanha Luxor, em Monte Mor/SP.

Ler matéria completa:

Cabanha Luxor: amor pelos ovinos que passou de pai para filha